Fórum Aquariofilia Marinha Peixes, Corais & Invertebrados Alimentar Chelmon Rostratus

Alimentar Chelmon Rostratus

Fórum para discussão e identificação de peixes, corais e invertebrados. O que colocar, quando colocar, compatibilidade, alimentação, doenças, comportamento e condições de manutenção.
Mensagem 27/nov/2016, 12:32

Grupo: Utilizadores Mensagens: 282
Idade:
Localização: Sobreda
Bom dia a todos,
Sendo este um dos meus peixes preferidos, e movido pelas boas experiencia de alguns membros deste fórum na sua sobrevivência comprei ontem um.

Sabendo que a questão da alimentação é complicada, comprei o kit completo:
- Artémia
- Mysis
- MASSTICK

Situação à data passadas 24h:
- Coloquei o peixe na sump de modo a habitua-lo primeiro a comer antes de introduzi-lo junto dos outros galifões;
- Artémia e mysis, morde mas cospe a comida;
- Masstick, passa pela papa mas não lhe toca.

Estou a pensar comprar berbigão, cortar em bocados muito pequenos e misturar com o masstick e colocar numa concha.

Alguma outra sugestão para pôr o nosso amigo a comer masstick?

Abraço

Mensagem 27/nov/2016, 22:01

Grupo: Utilizadores Mensagens: 266
Idade: 47
Localização: Vila do Conde
Viva Filipe

Vai informando de como se vai portar esse menino que também ando a ficar com umas ideias malucas ;) ;) :D

Abraço e obrigado
Cumprimentos

Paulo Cunha

Mensagem 27/nov/2016, 23:44

Grupo: Utilizadores Mensagens: 458
Idade:
Localização: Condeixa a Nova
Ovos de lagosta?

Mensagem 28/nov/2016, 18:25

Grupo: Utilizadores Mensagens: 445
Idade: 60
Localização: Lisboa
Boas
Eu tive um Chelmon e um Flavissimus que lhe dava comida atraves de uma seringa de alimentação de 50ml ,não desperdiçava e os outros não lhe roubavam.
Imagem 1540
Mesmo comendo que nem um alarve não durou 6 meses.
Abraço
Pedro Tavares

Mensagem 28/nov/2016, 23:33

Grupo: Utilizadores Mensagens: 282
Idade:
Localização: Sobreda
Obrigado pelos inputs.

Hoje achei melhor passa-lo para o aquário. Como não está a comer nem artémia, nem mysis, nem papa com masstick e ameijoa aos bocadinhos, achei que pelo menos no aquário sempre terá algo vivo para comer.

Tenho um mandarim gordinho há mais de um ano e nunca lhe dei de comer. Sei que tenho bastantes copepods e outros vivos criados na minha chaetomorpha do refugio, por isso para já não morre à fome.

Assim que o coloquei foi vê-lo a bicar em tudo o que é rocha e a limpar os tube worms que se tornavam praga.
Pelo menos está ativo e os meus cirurgiões não o perseguem.

Amanha vou voltar a fazer papa, coloca-la na rocha, rede por cima e esperar que comece a bicar...

Vou atualizando.

abraço

Mensagem 28/nov/2016, 23:36

Grupo: Utilizadores Mensagens: 282
Idade:
Localização: Sobreda
Pedro Tavares Escreveu:
Boas
Eu tive um Chelmon e um Flavissimus que lhe dava comida atraves de uma seringa de alimentação de 50ml ,não desperdiçava e os outros não lhe roubavam.
Imagem 1540
Mesmo comendo que nem um alarve não durou 6 meses.


Pedro isso parece uma excelente ideia, possivelmente não vingaram devido à comida não ser a melhor. O que lhe davas?

Mensagem 05/dez/2016, 22:25

Grupo: Utilizadores Mensagens: 405
Idade: 40
Localização: Sintra
Boas, e o peixe já come? Tens mais algum testemunho?


Enviado do meu iPhone usando o Tapatalk

Mensagem 06/dez/2016, 00:28

Grupo: Utilizadores Mensagens: 445
Idade: 60
Localização: Lisboa
Filipe Valente Escreveu:

Pedro isso parece uma excelente ideia, possivelmente não vingaram devido à comida não ser a melhor. O que lhe davas?


Na minha opinião eles precisam de mais alguma coisa do que a alimentação que nós damos, mysis artemia camarao mexilhão etc.
Eles comem algo que está na rocha de um aquario maturado que lhes é vital e quando esse recurso esgota eles morrem,se não tivesses refugio o mandarim ja tinho morrido, vai trocando rochas com o refugio e evita ter peixes que biquem na rochas.
O meu estava gorgo e comia bem e de repente deixou de comer e morreu em poucos dias.
Abraço
Pedro Tavares

Mensagem 06/dez/2016, 09:39

Grupo: Fundadores Mensagens: 1306
Idade:
Localização: Carnaxide
Filipe Valente Escreveu:
Bom dia a todos,
Sendo este um dos meus peixes preferidos, e movido pelas boas experiencia de alguns membros deste fórum na sua sobrevivência comprei ontem um.
Abraço


Boas malta...
Filipe, coloquei em quote a tua afirmação porque não é bem assim...
a boa experiencia é com que comam e se alimentem melhor do que com outras comidas que antes dávamos. O Ricardo Pinto, o Rui Gaspar e outros tem tido sucesso em que se alimente melhor, mas falar em sobrevivencia a longo prazo são outros quinhentos.
Sobevivencia, é um peixe como esse durar pelo menos 5, 6 anos e mais anos e estar gordo que nem um texugo. São coisas diferentes.

Não quero com isto criticar nada nem ninguem, mas neste assunto sou um pouco conservador e um velho do restelo porque acredito que há certos peixes que não deviam sequer ser vendidos dada a sua muita fraca taxa de sobrevivencia em aquários. Ter um peixe destes por 6 meses e depois morrer do nada é decepcionante... e a culpa no fim é nossa, pois continuamos a comprar e os logistas continuam a vender.

Falo contra mim... tive um gordo e bonito por uns 2 anos e comia de tudo e estava muito gordo (concordo contigo Pedro, a minha experiencia foi identica). Um dia morreu do nada e nunca mais tentei porque fui lendo sobre o assunto. Se te interessas sobre borboletas dá uma olhada neste video de um especialista sobre borboletas que discursou no MACNA este ano. Tem boa info e continua a classificar o Chelmom como um peixe muito dificil de manter ainda que coma. Tens outras boas hipoteses na familia com muito mais taxa de sucesso. Penso que era para ai que os aquariofilistas deviam apontar..., boa sorte com o teu.

https://www.google.com/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=1&cad=rja&uact=8&ved=0ahUKEwjykc-Tld_QAhVIsBQKHeihD6oQtwIIGzAA&url=https%3A%2F%2Fwww.youtube.com%2Fwatch%3Fv%3DsXBSXQiRwz8&usg=AFQjCNGXpjqW5IIu_YMq4yonbij6xNU4HA

Mensagem 06/dez/2016, 11:06

Grupo: Utilizadores Mensagens: 3291
Idade: 35
Localização: Marinha grande/lisboa
Concordo com o marco , se bem que ja há ai alguns a comer Mastik e Muito bem , agora se chega ou não para os alimentar isso é outro ponto da questão ....

em relação a alimentação com a seringa em chelmon é difícil porque eles são medrosos , terás mais sucesso a fazer como fiz com o meu borboleta a uns tempos atrás ...

Imagem

https://www.youtube.com/watch?v=nsxfyoi3Bwc

mas mesmo assim apesar do esforço o final foi o mesmo infelizmente ....


Abraço
My Tank ReefSpot - viewtopic.php?f=7&t=16

TopCorals - www.Topcorals.pt

Mensagem 06/dez/2016, 11:11

Grupo: Super Moderador Mensagens: 4456
Idade: 45
Localização: Torres Vedras
Boas,

Filipe Valente Escreveu:
... boas experiencia de alguns membros deste fórum na sua sobrevivência


Boas experiencias?
Não comigo de certeza que só tenho o peixe à dois meses ...

Sendo este o meu peixe favorito e tendo o aquário carregado de aptaisas e depois de tentar três folhas tive que tentar uma última vez o peixe mesmo concordando e subscrevendo tudo o que o Marco Madeira disse.

Ter o peixe a comer é muito bom mas artémia, mysis, comida congelada ... não alimenta o peixe. Só dá a falsa sensação que o peixe come.

Aptaisas, copépodes, amphipodes, ameijoa e mexilhão são alimentos muito mais completos para a sua dieta. E é basicamente isto que dou ao peixe.

Tenho um refúgio com cerca de 10% do volume do aquário, carregado de vida, tenho a coluna seca cheia de aptaisas que vou retirando e dando ao peixe e claro o Masstick que o peixe já me vem comer à mão.

Agora daí a ter sucesso ... como diz o Marco vai um passo gigante. É um peixe que eu não aconselho a ninguém.

Abraços,
Rui
http://ricordeadream.blogspot.pt/

"Nothing good happens fast in a reef tank"
SPS= Stability Promotes Success

Mensagem 06/dez/2016, 13:54

Grupo: Utilizadores Mensagens: 501
Idade: 40
Localização: Caparica

Chelmons Rostratus/Forcipiger flavissimus/forcipiger longirostris são peixes óptimos mas é na natureza.

Em aquário a taxa de sucesso é ridiculamente baixa. Nos últimos 10 anos, tentei mantêr um Chelmon Rostratus e um Chelmon Marginalis (supostamente mais resistentes), e não tive sucesso com nenhum deles. Teoricamente teria todas as condições necessárias, mas é muito simples, o tipo de alimentação não lhes permite têr uma adaptação com exito em aquarios domésticos.
O do Marco Madeira com 2 anos :), deve ser o caso que conheço com maior duração.

Borboletas com sucesso e mantêr a logo prazo, considerados totalmente reefsafe, só os Hemitaurichthys polylepis e os Hemitaurichthys Zoster.

Mensagem 06/dez/2016, 16:35

Grupo: Utilizadores Mensagens: 1033
Idade:
Localização: LISBOA
Gil Miguel Escreveu:
Chelmons Rostratus/Forcipiger flavissimus/forcipiger longirostris são peixes óptimos mas é na natureza.

Em aquário a taxa de sucesso é ridiculamente baixa. Nos últimos 10 anos, tentei mantêr um Chelmon Rostratus e um Chelmon Marginalis (supostamente mais resistentes), e não tive sucesso com nenhum deles. Teoricamente teria todas as condições necessárias, mas é muito simples, o tipo de alimentação não lhes permite têr uma adaptação com exito em aquarios domésticos.
O do Marco Madeira com 2 anos :), deve ser o caso que conheço com maior duração.

Borboletas com sucesso e mantêr a logo prazo, considerados totalmente reefsafe, só os Hemitaurichthys polylepis e os Hemitaurichthys Zoster.



Olá

Eu tive um durante dois anos e três meses e que morreu inesperadamente durante um surto de cryptocarion no aquário; digo inesperadamente porque parecia estar a resistir bem e fui passar um fim de semana fora, quando voltei estava a morrer.
Este até comia flocos e comprei-o já relativamente grande.

Depois disso tentei mais três ou quatro de várias medidas e nenhum durou muito tempo; penso que têm muita dificuldade em competir pela comida em aquários já estabelecidos, ara além de outros problemas.

Não quero mais...
Enviado pelo meu computador através dos meus dedinhos

Mensagem 06/dez/2016, 17:40

Grupo: Utilizadores Mensagens: 282
Idade:
Localização: Sobreda
Obrigado a todos pelos comentários e interesse.

Na verdade concordo com tudo o que disseram e confesso que o factor que mais me motivou a comprá-lo foi a existencia de novas comidas (MASSTICK, D&D Reef paste) que poderiam garantir as necessidades nutritivas do Chelmon.

Neste momento começo a acreditar que este e outras espécies semelhantes só devem estar na natureza.

Contudo uma vez que já o adquiri deixo o estado do peixe à data de hoje.

Continua muito ativo e a bicar em todo o lado. Não stressa com os outros peixes e começou a comer algumas aptasias. Os tube worms já foram por completo. Ainda não come Masstick nem ameijoa... Mysis e artémia bica mas cospe.

Tenho feito a papa e colocado numa rocha com rede por cima, mas passa por ela e não liga... :ymtongue:

Vou continuando a postar a evolução.

Abraço


Voltar para Peixes, Corais & Invertebrados



cron